InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Anastácia Woodroffe

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Anastácia Woodroffe

avatar

Localização : Rússia
Emprego : Funcionária do Mertvye Sova
Idade : 22
Mensagens : 448
Player : Nyna

MensagemAssunto: Anastácia Woodroffe   Dom Set 03, 2017 6:11 pm

  • Player: Marina Martini Lopes - Nyna


DADOS BÁSICOS
  • Nome completo: Anastácia Woodroffe
  • Data de nascimento: 13/11/1997
  • Local de nascimento: Condado de Monmouthshire, sudeste do País de Gales
  • Local de moradia: Chernaya Dyra Stantsiya, Rússia
  • Sexo: Feminino
  • Raça: Sangue-puro
  • Patrono: Um corvo
  • Bicho-Papão: Anastácia vê a si mesma, mais velha, mas fracassada - mal-vestida, pobre, sem ter conseguido alcançar seus objetivos; tendo decepcionado sua família, seus amigos e a si mesma.
  • Varinha: Olmo com corda de coração de dragão, 9 polegadas e meia, inflexível [A crença infundada de que apenas bruxos de sangue-puro podem produzir magia através de varinhas de olmo foi, com certeza, gerada por um bruxo tentando provar suas credenciais - mas vários bruxos se adequam perfeitamente a varinhas de olmo, mesmo tendo nascido trouxas. Mas é verdade que as varinhas de olmo escolhem aqueles que tenham presença, destreza mágica e alguma dignidade nativa. De todas as madeiras, o olmo é o que produz menos acidentes, menos erros bobos, e os mais elegantes e charmosos feitiços: essas varinhas são sofisticadas, capazes de magia de alto nível se usadas pelas mãos certas - o que, de novo, as torna objeto de desejo para os que acreditam na filosofia dos sangue-puro]


FAMÍLIA
    Silas Woodroffe, pai de Anastácia, tem 48 anos e faz parte da Confederação Internacional dos Bruxos. É um homem sério, responsável, focado no trabalho e muito preocupado com sua reputação e a posição da família na sociedade bruxa. Pode parecer um tanto frio e insensível na maior parte do tempo, mas na verdade é bastante apegado à família. Ama realmente sua esposa, Adelaide, e sempre foi um excelente pai para Anastácia. Adelaide Woodroffe, mãe de Anastácia, tem 44 anos. Elegante, fala baixo e educadamente e está sempre arrumada e bem vestida, mesmo dentro de casa. Não trabalha, dedicando-se inteiramente a cuidar da casa - através dos empregados, é claro -, da família, e também a organizar festas e jantares que reúnem os mais importantes nomes do mundo bruxo. Ama o marido e a filha e se dá bem com eles, mas é um pouco fútil, preocupando-se excessivamente com aparências e cobrando de Anastácia que preocupe-se igualmente com isso. Anastácia não tem irmãos, e seu primo mais próximo é Paul, que, como ela, também foi aluno da Sonserina quando esteve em Hogwarts.


BIOGRAFIA
    Anastácia nasceu de uma gravidez cuidadosamente planejada, pois seus pais sempre quiseram ter filhos e acharam que aquele era o momento ideal, e sempre foi uma criança muito amada. Muito inteligente, aprendia rápido as coisas, e não demorou para aprender a andar, a falar, a ler, a escrever. Seus professores particulares sempre elogiavam sua inteligência, atenção e disciplina. Também deu seus primeiros sinais de magia quando ainda era bastante nova, e mal tinha aprendido a ler e escrever. Anastácia não tinha muito contato com crianças da sua idade, mas não parecia se importar. Sempre gostou de ficar sozinha, inventando brincadeiras consigo mesma, andando pelos enormes jardins da mansão de seus pais, lendo livros e mais livros, desenhando. A única pessoa da sua idade com quem ela tinha contato frequente era Paul, seu primo, filho do irmão de seu pai. Os pais de Paul e Anastácia trabalhavam juntos e suas mães eram bastante amigas, por isso era comum que um fosse passar o dia na casa do outro. Paul era um pouco mais velho que Anastácia e gostava de implicar com ela, inventar histórias que a assustavam ou incomodá-la por seu jeito introspectivo. Quando era muito nova Anastácia realmente se incomodava com aquilo, chorava, brigava com Paul e jurava que nunca mais ia falar com ele; mas conforme foi crescendo ela passou a dar menos atenção para as provocações, ignorando-as ou às vezes até revidando em tom de brincadeira. De uma forma meio estranha, Paul e Anastácia eram bastante próximos: tinham sido a única companhia um do outro por um longo tempo, e sabiam bastante um da vida e da personalidade do outro, o que fazia com que cada um deles se sentisse confortável na companhia do outro. Anastácia ficou bastante empolgada quando recebeu a carta para Hogwarts, mesmo que houvesse crescido sabendo que estudaria lá um dia, e foi torcendo para ser selecionada para a Sonserina, mesma casa de seus pais.

    Seus desejos foram atendidos e ela foi mesmo parar na Sonserina - embora o Chapéu Seletor, falando em sua mente, tenha lhe dito que considerou seriamente a possibilidade de mandá-la para a Corvinal. Anastácia estava muito feliz por finalmente estar na escola, e se interessava sinceramente pelas aulas - muito mais do que pelos seus colegas, já que mantinha seu comportamento reservado e solitário. Ela se aproximou ainda mais de Paul durante os primeiros meses na escola, já que ele já estava no terceiro ano e podia mostrá-la como as coisas funcionavam por lá, quem era quem, qual era o jeito certo de agradar cada professor. Aos poucos Anastácia foi se tornando mais próxima do primo, começando a gostar mais dele, e quando percebeu estava apaixonada por ele. Embora ela nunca fosse admitir isso para ele, já que mal admitia para si mesma, Paul obviamente percebeu, e começou a alimentar seus sentimentos por ele, dando em cima dela. Anastácia fez de tudo para resistir, sem querer ter que admitir para ele e para si mesma que tinha cedido, mas um dia, durante as férias, Paul finalmente conseguiu o que queria, e ele e Anastácia transaram. Não foi exatamente a melhor primeira vez do mundo, e fez Anastácia ficar extremamente confusa em relação a seus sentimentos, odiando Paul por tê-la feito ceder, ao mesmo tempo em que ainda sentia uma paixão meio obsessiva por ele. Nas férias do quarto para o quinto ano, para complicar tudo ainda mais, Anastácia flagrou Paul ficando com um garoto, e ficou absolutamente chocada - não por ser contra a atitude em si, mas por nunca ter ficado sabendo de nada, por ele nunca ter dito nada, e também, e principalmente, por ciúme. Anastácia passou muito tempo sem contar nada disso para ninguém, e sem saber definir bem o que sentia pelo primo, alternando momentos de amizade com outros de amor ou de ódio. Ao longo dos anos estudando em Hogwarts, Anastácia ao menos conseguiu fazer alguns amigos, e foi se tornando bem menos dependente da amizade do primo. Sua amiga mais próxima passou a ser Anni-Kaisa Rosier, com quem Anastácia finalmente foi se abrindo, aos poucos, a respeito do que sentia por Paul e de tudo o que tinha acontecido entre eles.

    Aos poucos Anastácia foi superando; e mantendo pelo primo apenas o carinho e a amizade que tinham quando eram mais novos. Já foi visitar Paul no apartamento que ele comprou na França, onde está vivendo atualmente, e nessa ocasião os dois conversaram bastante sobre suas vidas e sua relação, parecendo finalmente se entender. Anastácia é a única da família que sabe, por exemplo, que Paul é gay, e jamais comentou ou comentará isso com alguém das famílias dos dois. Embora Anastácia tenha se entendido com Paul, ela demorou muito tempo para fazer as pazes com os próprios pensamentos e sentimentos a respeito de amor, sexo ou relacionamentos - passou um longo tempo sem se envolver com ninguém, e vivia dizendo a si mesma que não queria e não precisava disso.

    Anastácia sempre teve um grande interesse por um assunto um tanto proibido: as Artes das Trevas. Odiava o fato de que, em Hogwarts, só era ensinada como se defender das Artes das Trevas, e não como praticá-las; e pesquisou muito a respeito do assunto por conta própria, aprendendo um bocado de teoria, mesmo que não tivesse como se aproximar muito da prática. Nos últimos anos de escola, ela e Anni pesquisaram muito sobre a Rússia, pensando em ir estudar ou até mesmo se mudar definitivamente para lá quando se formassem - já que Anni sempre teve os mesmos interesses de Anastácia nesse campo, e na Rússia as Artes das Trevas são encaradas de um modo muito mais natural, quase entusiástico. Anastácia também passou a estudar russo, e praticar com a ajuda de Anni, e ao fim do sétimo ano já falava bastante bem para uma estrangeira. Quando Anastácia se formou, seus pais queriam muito que ela entrasse para uma universidade o mais cedo possível, mas ela conseguiu convencê-los de que precisava de um tempo para si mesma, para viajar pelo mundo e descobrir do que realmente gostava - e, assim, teve patrocinada uma viagem pelo mundo, através da qual conseguiu chegar à Rússia. Anni foi com ela, é claro: as duas se fixaram por lá, pagando um quarto em um hotel e conseguindo empregos - Anni, no banco local; e Anastácia, na agência dos correios. Tudo, é claro, serviu mais como uma desculpa para que as duas começassem a fazer serviços para a gangue que controla o comércio local - única maneira de prosperar por ali, e, com sorte, entrar de vez para os negócios e para a prática das Artes das Trevas. Os pais de Anastácia, embora ainda contrariados, ficaram um pouco mais tranquilos ao saber que a filha estava trabalhando e se mantendo - e ela e Anni foram ganhando a confiança da gangue e realizado serviços cada vez maiores e mais elaborados, ficando bastante felizes e mais confiantes com isso. Anastácia ganhou aumentos e um cargo mais confortável nos correios; mas, na verdade, hoje em dia já ganha mais dinheiro com os serviços para a gangue do que com o emprego nos correios - só não pede demissão porque sabe que sua posição é estratégica para os negócios da gangue.

    Ela e Anni continuam estudando e, agora, praticando as Artes das Trevas; e o russo de Anastácia já ganhou uma fluência bem maior, chegando próximo da perfeição. Ela foi visitar os pais poucas vezes depois da mudança, e o clima ficou meio tenso com a insistência deles em que ela volte para a Grã-Bretanha e estude para seguir os passos do pai na política; mas Anastácia manteve-se firme, e acha que está convencendo-os, aos poucos, de que sua felicidade está mesmo na Rússia. Ela e Anni agora têm um apartamento em Chernaya Dyra Stantsiya, alugado; mas pelo menos não precisam mais se hospedar no hotel - e podem ter as coisas do seu jeito, com muito mais conforto. As duas finalmente perceberam que o que existia entre elas era mais que amizade, e, pela primeira vez desde seu envolvimento com Paul, Anastácia está se permitindo amar e se relacionar com alguém - emocional e sexualmente. Está bastante feliz com tudo isso; e, apesar de não ter seguido o caminho pessoal ou profissional mais tradicional possível - desejado por seus pais e de certa forma imaginado por ela, quando era mais nova -, não se arrepende nem um pouco de suas decisões.


APARÊNCIA
    É pequena, magra, não muito alta, o que lhe dá um ar de extrema delicadeza, quase fragilidade. Tem a pele muito branca, o nariz pequeno e delicado, cabelos negros compridos e olhos grandes e azuis, com certeza a parte de seu rosto que mais chama a atenção - embora Anastácia seja realmente muito bonita, de forma geral. Seus lábios são bem desenhados, e suas mãos pequenas tem dedos finos e delicados. Tem um porte muito elegante, resultado de anos de cobrança de sua mãe, e sabe se vestir muito bem. Usa poucos acessórios - normalmente, em ocasiões especiais, apenas um conjunto de anel e colar caros que lhe foram dados por seus pais.
    Celebridade usada: Lisa Cant


PERSONALIDADE
    Anastácia é bastante introspectiva. Não se importa em ficar sozinha fazendo as atividades de que gosta, e não gosta de chamar muita atenção para si mesma. É extremamente inteligente, especialmente nos tópicos que exigem um raciocínio mais lógico-matemático. Sempre foi uma excelente aluna em Poções e, principalmente, Defesa Contra as Artes das Trevas, por causa de seu fascínio pelo assunto. É meiga, delicada, fala baixo, não fala palavrões por mais irritada que esteja, e caminha quase sem fazer barulho. Não gosta muito de falar sobre os seus sentimentos, mesmo com os amigos mais próximos. É meio sensível e, quando mais nova, costumava chorar com facilidade; mas geralmente engolia o choro até poder ficar sozinha, para evitar perguntas. Sempre foi tímida e um pouco insegura, mas está bem melhor nestes aspectos: aos poucos, conforme fica mais madura, e com o apoio de Anni, está se tornando também mais auto-confiante - e, depois da mudança para a Rússia, precisou desenvolver ainda mais esse lado seu, tornando-se mais firme, decidida e independente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://wizardworld.roleplaylife.net/t1870-anastacia-woodroffe
 
Anastácia Woodroffe
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Quarto da Anastásia

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Wizard World  :: OFF :: Personagens :: Fichas-
Ir para: